quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Minha fome é sobrevivência, minha vontade é mecânica,
minha beleza é esforço, meu brilho é choro,
meus dias são pontes para os dias de verdade que virão
quando essa dor acabar, meus segundos são sentidos
em milésimos de segundos...
... O tempo simplesmente não passa.

[Tati Bernardi]
 
 
Pra não pensar na falta, eu me encho de coisas por aí.
Me encho de amigos, bares, charmes, possibilidades,
livros, músicas, descobertas solitárias e momentos
introspectivos andando ao Sol.
E todo esse resto de coisas deixa ao pouco de ser resto...
... E passa a ser a minha vida.

[Tati Bernardi


segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012







E a coisa mais divina
Que há no mundo
É viver cada segundo
Como nunca mais...

Vinícius de Moraes

"Amor quando é amor não definha
E até o final das eras há de aumentar.
Mas se o que eu digo for erro
E o meu engano for provado
Então eu nunca terei escrito
Ou nunca ninguém terá amado."
William Shakespeare
Lygia

“Conversa é melhor do que piada.
Exercício é melhor do que cirurgia.
Humor é melhor do que rancor.
Amigos são melhores do que gente influente.
Economia é melhor do que dívida.
Pergunta é melhor do que dúvida.
Sonhar é melhor do que nada!”
Martha Medeiros
Lygia

Levitar dos colibris
Graciosamente breve
Como pode tão feliz ?
Censurar, ninguém se atreve (baby)
Não precisam inventar
Qualquer coisa que me eleve,
Basta teu sorriso pra dispensar
Asa-delta e ultraleve

Se carece de definição: me sinto leve.
Céu azul na bolha de sabão que o vento leve
Como folha, o coração

Ao te refletir, um espelho em si
Vira quadro, vira arte
Salvador Dalí não ousou imaginar-te...........jorge vercilo


EU OUÇO MÚSICA


Eu ouço música como quem apanha chuva:
resignado
e triste
de saber que existe um mundo
do Outro Mundo...


Eu ouço música como quem está morto
e sente

um profundo desconforto
de me verem ainda neste mundo de cá...


Perdoai,
maestros,
meu estranho ar!


Eu ouço música como um anjo doente
que não pode voar.

Mário Quintana




domingo, 26 de fevereiro de 2012







Olha-me bem nos olhos
E diz-me se acreditas
Que eu possa alguma vez
Já não gostar de folhas secas
Das velas remendadas das fragatas
Do sol, do céu, dos búzios, das estrelas
Do mar batendo a areia
Dos voos das gaivotas
Duns olhos que se dão numa promessa
Das lágrimas, do riso, da alegria
Da nona sinfonia,
Do calor que uma mão consegue dar
A outra mão, sem mesmo lhe tocar
Dos girassóis que Van Gogh pintou

Olha-me bem nos olhos

E diz-me que acreditas
Que até a morte vir
Eu hei-de amar as coisas que tu amas
E nelas sempre te encontrar a ti.

Maria Eugénia Cunhal
 In Silêncio de Vidro
tela Felix Mas


AMANHECÊNCIA

Quero ficar só,
para respirar a estrela.
Deixar a noite escorrer a mágoa,
dissolvê-la em enxurrada.
Não deixar nada a comprimir o peito.
Quero a madrugada de tal jeito,
que a alma possa flanar sem pouso certo
e sugar o primeiro brilho esperto
de uma gota.
Beijar a pétala rota
pelo mau jeito de um espinho,
degludir devagarinho
o mel do espasmo nascente.
Quero o orgasmo
do polén, da semente;
eu quero o sumo.
Para recompor a vida,
pra renascer o afeto,
pra retomar o rumo.
Flora Figueiredo
In Florescência

A paisagem tem cores do avêsso
E as estrelas sobem pelas montanhas como veias
Aguando um seio de mulher.
As quatro línguas do vento
Conversam sobre o amor, o ódio, a vida e a morte.
Os arcanjos cruzam o firmamento de lado a lado,
Os pássaros soluçam como inconsoláveis viúvas.
Os peixes cantam como rouxinóis nas ramas floridas.
Um sirena lamenta-se no corte da noite
E o ruído de possantes motores trepidam o eixo universal
Como o nascimento de um vulcão.
As flores dos jardins cercados são orvalhadas como lágrimas inocentes
E da lua de São Jorge montado no seu cavalo branco
Para velar os mortos e os desesperados.
Um sentimento de pureza sobre o olhar dos arrependidos,
As mães alimentam seus filhos com flores,
Os amantes realizam a interpenetração das almas
E seus corações caem no chão como punhados de cinza.
A tragédia vive entre a boca dos velhos e o olhar do recém-nascido
E o choro do que um dia será assassino é ouvido ao ventre da noite.
O poeta escreve poemas no solo
E a terra grávida recompensa com flores, frutos e nascentes.
Na hora da penumbra abre-se uma grande boca no firmamento
Dizendo sobre o juízo final.
Sob a luz da lua o poeta colhe os lírios entreabertos
E sai guarnecendo sepulturas de noivas ignoradas.
Um resplandecente globo ocular
Desce sobre a paisagem
E procura encontra a Amada e a Morte.
Adalgisa Nery
In Mundos Oscilantes
   
Um eu ficou no mar aprisionado
E deixou-me por pés as nadadeiras;
Outro ficou nas nuvens caminheiras,
Por isso bato os braços no ar parado.


Um eu partiu menino ensimesmado
E ofertou-me palavras verdadeiras,
Outro amou suas sombras companheiras,
Outro foi só, e um outro de cansado


Caminhou pelos becos. Há também
Aqueles que ficaram na poesia,
Nos bares, na rotina, o eu do bem,

Do mal, o herói, o trágico, o esquecido.
Eu gerado por mim na liturgia
De um todo para tantos dividido!


Paulo Bomfim
In Veredas da Língua Blogspot
tela Duy huyhn

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

lefebvre,1961,

``o filósofo e a filosofia naõ podem mais se isolar , nem se mascarar , nem se esconder .E isso  precisamente porque em ultima instância a vida cotidiana julga a sabedoria , o conhecimento e o poder `

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Recentemente terminei de ler uma biografia do Van Gogh muito legal. E hj me peguei pensando na vida dele. Um grande artista holandês (eu curto muito os quadros dele), filho de um pastor protestante que adorava andar no campo e pintar coisas da natureza. Sofria de depressão extrema, teve várias crises na vida por conta disso sendo que na mais famosa delas cortou sua própria orelha!
Homem de grande pureza de coração e bondoso, mas sempre com os outros, pra si mesmo sempre se depreciava. Se via como um pintor medíocre e um ser humano que não valia a existência.
Se matou com um tiro no peito aos 37 anos de idade, e sua última frase foi dizer que fez isso para o bem de todos!
Só teve sua arte reconhecida bem no finzinho da vida, e praticamente a vida toda foi sustentado por seu irmão Theo que era um vendedor de quadros relativamente bem sucedido e que o apoiava em todos os momentos.
Interessante que na realidade Van Gogh pagou o preço por fazer o que sentia, por ser fiel ao seu estilo e ao que pensava. Em sua época pintava o que ninguém pintava, foi tachado de louco (de as pessoas atirarem lixo nele na rua mesmo) e sua família nem quis saber de sua obras após o falecimento.
Com certeza não foi um homem que muitos de nós consideraríamos "bem sucedido na vida"!
Em uma das suas poucas exposições vivo Gauguin disse a ele:
"Em matéria de coisas da natureza vc é único ali que pensa" se referindo aos outros artistas expostos naquele local.
Mas ao mesmo tempo, pensar, foi um suícidio social para Vincent. E não é até hj?
Seja no trabalho, na igreja, num grupo ou em qq outro lugar, se vc pensar demais, vai questionar. E se questionar as consequências virão. E muitas delas não são tão boas qt queremos acreditar que sejam.
Se vc é uma pessoa forte e convicta talvez isso não o abale muito, mas se vc é alguém como foi Van Gogh, que deixa as circunstâncias o abalarem, pode ser um grande sofrimento! Mas enfim dizem que são dos sofrimentos que a gt aprende as maiores lições não é?
A vida nem sempre vai ser como gostaríamos que fosse, especialmente pq há certos momentos em que devemos nos posicionar pelo que somos e acreditamos e o preço pode ser bem caro.
mas enfim......viajei já..... do que eu tava falando mesmo?.... haaa sim Van Gogh, bom... resumindo, vida sofrida, belas obras

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012









My Blog List


"Minha teoria é simples. Meu sentir é exagerado. Me jogo, me lasco, me entrego, me esfolo inteira. Melhor do que viver pela metade. Amar pela metade. Acreditar pela metade. Pra tombo há remédio, há refazer. Pra sonho desperdiçado, não."

A SEMPRE UM RESTO DE PERFUME UM TRAÇO DE BELEZA ANTIGA...
a significação é invisivel, mas o invisivel não esta em contradição com o visivel .o visivel tem uma estrutura interna invisivel, e o invisivel é o contraponto secreto do visivel
as pessoas sempre descobre seu próprio mistério a custa de sua inocência..........

Recent Posts

Introduction

Recent Comments


para não perder esse riso largo e esta simpatia estampada no rosto

beatrix - ppoter escritora de contos infantis que encanta adultos...


porque a maior dor do vento é não ser colorido.
Loading...